Um outro olhar sobre processo de demissões

O RH Summit trouxe diversas palestras na edição 2021. No seu quarto dia, foi a vez de Um olhar sobre processos de demissões, com Fernanda Medei, CEO e founder da Medei. 

O RH Summit trouxe diversas palestras na edição 2021. No seu quarto dia, foi a vez de Um olhar sobre processos de demissões, com Fernanda Medei, CEO e founder da Medei.

image6-Jun-25-2021-06-18-05-22-PM

O painel abordou a importância em falar sobre o tema da demissão, geralmente muito esquecido dentro das empresas. Sempre estamos preocupadas em atrair e manter os talentos, mas não com o momento do desligamento.

Assim, a demissão não é cuidada, mas deve ser um momento de atenção. Ou seja, a empresa precisa ficar atenta para que o instante do desligamento seja bom, pensando no colaborador que vai receber a notícia, prezando pela transparência e compartilhando com ele o motivo de estar sendo demitido. De acordo com o painel, esse é um dos fatores mais humanizados no momento da demissão.

Ainda foi pontuado como essa situação pode gerar ansiedade, o que é mais um ponto para que o processo seja pensado a fim de diminuir seus impactos negativos.

Devemos levar em conta os reflexos que esse evento causa na vida do colaborador, evitando que a demissão seja feita perto de datas comemorativas, por exemplo. Além disso, é crucial ter um cuidado redobrado no momento atual, já que o modelo home office está muito em voga (o que pode gerar gatilhos ruins nos profissionais).

“Uma demissão humanizada ajuda a minimizar o impacto da própria demissão” – Fernanda Medei

Os investidores, e até mesmo o consumidor final, olham com outros olhos para marcas que não respeitam os seus colaboradores e, atualmente, ainda há problemas de comunicação que precisam ser tratados.

Fernanda compartilha que, inicialmente, encontrou bastante resistência do mercado em optar pela demissão humanizada, mas que, cada vez mais, as empresas estão se preocupando em fazer esse momento mais humano.

Os gestores têm medo de que o relacionamento com as suas equipes seja exposto, e os colaboradores, por sua vez, têm receio de contar exatamente o que está acontecendo, pontos que podem atrapalhar o processo.

Recomenda-se que os motivos que causaram o desligamento não sejam expostos no instante da demissão, mas sim após dez dias, quando o colaborador possui mais clareza sobre os motivos da sua saída.

“Todo mundo que é demitido quer conversar com alguém” – Fernanda Medei

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *