O impacto da pandemia na cultura de uma empresa

Chegando ao final da tarde do segundo dia do RG Summit, Marc Tawil recebeu Katiuscia Teixeira, head de people & culture na Zenvia. A palestrante trouxe o case da empresa durante os últimos meses com o tema O impacto da pandemia na cultura de uma empresa.

Chegando ao final da tarde do segundo dia do RG Summit, Marc Tawil recebeu Katiuscia Teixeira, head de people & culture na Zenvia. A palestrante trouxe o case da empresa durante os últimos meses com o tema O impacto da pandemia na cultura de uma empresa.

image7-1

O começo da explanação se deu com a reflexão sobre o ano de 2020 para o mundo inteiro. Porém, a Zenvia conseguiu, em meio a todos os problemas causados pela pandemia, quase quadruplicar a empresa.

Marc pediu para que Katiuscia explicasse o que foi feito e quais foram as mudanças relacionadas a esse período tão desafiador que a empresa fez para que conseguisse obter resultados tão expressivos.

A palestrante ressaltou a importância de fazer com que todos os colaboradores tivessem o que fosse necessário para que conseguissem desempenhar um bom trabalho. Todos os profissionais foram para casa, cadeiras ergonômicas foram enviadas e foi avaliado se eles tinham os equipamentos necessários para trabalhar.

Além disso, Katiuscia contou um pouco sobre a história da Zenvia, que é uma plataforma de comunicação multicanal que ajuda as empresas a se comunicarem melhor com seus clientes, bem como auxilia as organizações a acelerarem os seus processos de transformação digital.

A empresa disponibilizou pesquisas para entender como os colaboradores estavam se sentindo e o que precisavam para fazer o trabalho, a fim de avaliar como estava a sua saúde mental.

O pacote de benefícios foi mantido em sua integralidade, salvo pelo auxílio transporte, que foi transformado em um auxílio home office. A empresa também focou em ajuda psicológica, a qual é coberta pelo plano de saúde que oferecem, e disponibilizou palestras sobre ansiedade, saúde mental e saúde física.

Ainda em relação à saúde mental, a rede de apoio da empresa foi ficando cada vez mais fortalecida. Isso ajudou os colaboradores a passarem por esse momento de uma forma um pouco menos dolorosa.

“Para cuidar dos outros, primeiro precisamos cuidar de nós mesmos” – Katiuscia Teixeira

O fato de os profissionais já atuarem remotamente uma vez por semana facilitou o processo de migração integral para o home office, já que as pessoas já sabiam como trabalhar dessa forma, já tinham o setup necessário com notebooks e a empresa também já contava com uma tecnologia de segurança e VPN adequada para esse modelo.

Além disso, foi ressaltado que, embora mais fácil, ainda existem desafios neste momento:

“Uma coisa é o home office, outra coisa é trabalhar em casa em meio a uma pandemia” – Katiuscia Teixeira

A palestrante afirma que ainda há muito o que aprender agora e também quando a pandemia terminar. A adequação ao novo normal será feita, mas o trabalho remoto vai continuar na empresa.

Katiuscia comentou que houve uma pesquisa entre os colaboradores da empresa. Cerca de 84% dos funcionários entenderam a migração para o trabalho remoto integral como uma mudança positiva para o trabalho.

A empresa conta com espaços de coworking, onde os colaboradores podem trabalhar duas vezes por semana, sendo isso custeado pela organização. Além disso, após a pandemia, terão encontros trimestrais presenciais com a equipe. Tudo isso vai ser feito para manter o trabalho remoto sem perder o aspecto humano que a empresa busca.

Essas inovações são propostas por um grupo multidisciplinar na empresa, que faz pesquisas e traz práticas até internacionais para dentro da organização.

Além disso, a empresa se preocupa muito com a ergonomia, fornecendo meios para que os colaboradores possam trabalhar da melhor forma possível, bem como uma cartilha com sugestões incluindo práticas de trabalho síncrono e assíncrono.

A palestrante também comentou sobre o programa de capacitação interno da empresa, que visa melhorar as competências técnicas e as soft skills dos profissionais durante o trabalho remoto, além da aplicação de novas metodologias e ferramentas para facilitar a comunicação entre os profissionais.

Por fim, foi abordada a questão do show de talentos produzido de maneira remota. Katiuscia comentou que algumas pessoas cantaram, outras contaram piadas e a empresa ofereceu premiações, troféus e fizeram até votação para avaliar as melhores performances.

A mensagem final da palestrante foi sobre as transformações que viu dentro da empresa e a grande quantidade de feedbacks positivos que recebeu durante a pandemia. Houve um grande cuidado com os colaboradores, e isso refletiu muito positivamente no trabalho.

“Colocamos as pessoas em primeiro lugar de verdade” – Katiuscia Teixeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *