Melhore a experiência do colaborador através do autoatendimento em gestão de pessoas

No terceiro dia do RH Summit, aconteceu a palestra Melhore a experiência do colaborador através do autoatendimento em gestão de pessoas, com Marcello Porto, vice-presidente da LG lugar de gente, e Vanessa Batista, coordenadora de folha de pagamento da Titan Pneus. No painel, foram debatidos os reflexos da implementação de ferramentas tecnológicas no RH.

No terceiro dia do RH Summit, aconteceu a palestra Melhore a experiência do colaborador através do autoatendimento em gestão de pessoas, com Marcello Porto, vice-presidente da LG lugar de gente, e Vanessa Batista, coordenadora de folha de pagamento da Titan Pneus. No painel, foram debatidos os reflexos da implementação de ferramentas tecnológicas no RH.

image2-Jun-24-2021-05-04-55-51-PM

Inicialmente, falou-se sobre a experiência do colaborador, ou seja, a sua jornada, que se inicia antes mesmo da sua chegada na empresa e dura até depois do seu desligamento. Ainda foi destacado o papel do RH como designer de experiências.

Após o primeiro momento, o painel trouxe à tona a necessidade das organizações em investir em ferramentas digitais, implementando formas de modernizar processos e fomentar a inclusão digital. Essa transformação digital necessária, essencialmente no setor de RH, promove autonomia aos colaboradores e mais agilidade, que são pontos muito positivos para a organização.

“Somos pessoas, e cada um de nós têm necessidades únicas” – Marcello Porto

A experiência do colaborador precisa ser customizada, e as ferramentas de tecnologia influenciam positivamente nisso. Além disso, as facilidades promovidas por essas ferramentas causam bons reflexos na experiência do colaborador, já que proporcionam inúmeras facilidades no seu dia a dia.

O RH deve trabalhar, portanto, de forma que a vida desses colaboradores seja cada vez mais simples, trazendo a praticidade para a resolução de problemas e sendo estratégico, pontos que podem ser resolvidos também com o uso da tecnologia.

Tem surgido cada vez mais devices, então, o RH precisa saber sobre tecnologia, conhecendo as ferramentas disponíveis no mercado para que sejam aplicadas na empresa. O desafio é a adesão dos colaboradores, e, para isso, é necessário que a comunicação das vantagens seja direta, uma vez que a tecnologia só traz vantagens quando, de fato, é usada.

Como primeiro passo para que o RH possa começar a trazer esse tipo de serviço para dentro da empresa, foi recomendado entregar serviços relevantes, que resolvam os problemas atuais, pautados naquilo que a gestão de pessoas é mais demandada.

Além disso, ainda foi observado que os colaboradores ficam mais engajados quando percebem algo ajudando no cotidiano. Assim, o RH precisa trabalhar como multiplicador, facilitando a tecnologia.

“É primordial ter algo ágil e prático para ajudar no dia a dia” – Vanessa Batista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *