Dicas práticas para que você resolva o problema da falta de feedback na sua empresa

A palestra Dicas práticas para que você resolva o problema da falta de feedback na sua empresa, que aconteceu no segundo dia do RH Summit, contou com a participação de Érica Silva, head of people da Sólides. Érica contou sobre a cultura de feedback e sobre algumas mudanças que vêm acontecendo em relação ao tema no mercado. 

A palestra Dicas práticas para que você resolva o problema da falta de feedback na sua empresa, que aconteceu no segundo dia do RH Summit, contou com a participação de Érica Silva, head of people da Sólides. Érica contou sobre a cultura de feedback e sobre algumas mudanças que vêm acontecendo em relação ao tema no mercado.

image4-3

O painel começou discorrendo sobre a dificuldade que muitas pessoas possuem em receber e dar feedbacks. Além disso, a palestrante comentou que o que se via no mercado era a separação de um momento fixo para cada pessoa ter o seu feedback, o que causava tensão.

Em cima disso, a proposta defendida foi a da transformação desse feedback em algo mais leve, mais periódico e constante, apontando sua relação com a cultura da organização.

Segundo Érica que essa mudança não retira a importância do feedback, ou seja, ele não perde o seu objetivo e não deixa de ser focado no desempenho e produtividade, mas extingue as datas fixas para acontecer na tentativa de romper com qualquer tensão gerada por esse momento.

Foi observado que essa dificuldade em dar e receber feedbacks não é uma especificidade da liderança ou de uma empresa, pois acontece de forma geral, principalmente nos casos em que o feedback não é positivo.

Neste sentido, o RH tenta preparar as pessoas para estarem nesses momentos; no entanto, nem sempre possui sucesso. O que foi levantado é que, no lugar de preparar as pessoas, o mais interessante seria retirar o momento, tornando-o mais natural.

A palestrante pontuou que as atividades organizacionais estão cada vez mais exigentes e o mercado, cada vez mais competitivo. Portanto, é essencial manter a motivação dos colaboradores. Érica ainda mostrou que esse debate não ocorre apenas no momento de receber o feedback, mas também no de oferecer.

“A liderança precisa ser capaz de fornecer feedback” – Érica Silva

Além disso, é necessário construir uma relação de confiança, pois apenas dessa forma tal prática se tornará cultural. Até mesmo o CEO precisa estar aberto para receber feedbacks, uma vez que essa é a única forma de todos crescerem juntos.

Essa maneira defendida é mais ágil e tem resultados mais rápidos. Assim, defende-se feedbacks sem momentos formais, sejam eles semestrais ou anuais.

Como estímulo para isso, Érica apontou que o fornecimento de dados é essencial, e mostrou que a cultura do feedback acelera o desenvolvimento das pessoas. Dessa forma, as correções de rota diárias são positivas até para as empresas.

Ao final do painel, ela apontou práticas oficiais para que as empresas se inspirem sobre a questão do feedback, contando que o mercado oferece diversas plataformas para estimulá-lo.

O feedback precisa levar em consideração que as pessoas são diferentes e, sendo assim, possuem diversas formas de se comunicar. Por isso, é necessário conhecer quem é essa pessoa para que o feedback seja mais assertivo.

Uma forma de conhecer as pessoas é, por exemplo, por meio do seu perfil comportamental. Além disso, a palestrante afirmou que o líder também deve se mostrar vulnerável para que influencie positivamente a cultura do feedback.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *