Dicas para enfrentar os desafios do home office

A última palestra do primeiro dia do RH Summit contou com a carismática e altamente qualificada Bianca Vilela, sócia fundadora da Bianca Vilela Saúde e Performance. A palestrante abordou o tema Dicas para enfrentar os desafios do home office acompanhada de Marc Tawil, curador da palestra.

A última palestra do primeiro dia do RH Summit contou com a carismática e altamente qualificada Bianca Vilela, sócia fundadora da Bianca Vilela Saúde e Performance. A palestrante abordou o tema Dicas para enfrentar os desafios do home office acompanhada de Marc Tawil, curador da palestra.

image3-2

A primeira questão abordada por Marc foi saúde e performance, e se elas de fato andam juntas. Bianca deu início à sua explanação comentando sobre o assunto e afirmando que, sim, elas realmente combinam!

Com a questão do home office, as pessoas ficam menos ativas, mas houve um considerável aumento de produtividade. No entanto, será que essa produtividade realmente aumentou ou o que aumentou foi a carga horária de trabalho?

Bianca trouxe esse questionamento como uma reflexão para nos ajudar a pensar sobre esse aspecto de maneira mais acertada.

Além disso, a profissional transmitiu a informação de que, para ser realmente produtivo, é necessário estar saudável e fazer uma boa gestão do tempo. O ideal é dividir o tempo em 8h de trabalho, 8h para dormir e 8h para fazer outras atividades.

O curador da palestra seguiu ainda dentro do tema de produção, questionando a questão da síndrome de produção infinita e a má-gestão do tempo dos profissionais (especialmente em home office).

A palestrante então explicou que o tema da saúde vem sendo trabalhado ao longo do tempo apenas em questões pontuais dentro das empresas, e que é preciso abrir esse leque para obter mais resultados positivos da saúde dos colaboradores.

Também foi abordado que as pessoas não podem ter uma carga de trabalho superior a 9h diárias. É claro que esse período pode ser aumentado em situações específicas, mas o ideal é que a rotina não ultrapasse esse limite de horas.

Isso é recomendado com base no respeito ao ciclo circadiano, que faz parte da natureza humana. Quando há uma distorção das horas, estamos indo contra a natureza e acabamos desenvolvendo problemas metabólicos, distúrbios de sono e compulsividade alimentar, por exemplo.

Quando seguimos o ciclo circadiano da forma correta e não invertemos nossos horários, nós nos tornamos pessoas mais produtivas e felizes, segundo Bianca Vilela.

Então, Marc perguntou por onde começar e como saber qual é o ciclo circadiano de cada pessoa como indivíduo único, ao passo que Bianca trouxe a informação de que devemos entender nossos hábitos e fazer uma boa gestão do tempo.

É necessário dormir 8h, ter um sono de qualidade e ter 8h de trabalho com produtividade, foco, atenção e alta performance. A grande chave da produtividade, porém, está nas outras 8h que sobram no dia e nos hábitos desenvolvidos ao longo desse período.

Antes, a recomendação era que as pessoas fizessem no mínimo 150 minutos de exercícios físicos por semana. Agora, o ideal é que façam até 300 minutos por semana. Essa mudança veio por conta do sedentarismo causado pela pandemia.

Ao longo da explanação, foi abordada a questão do preparo dos profissionais e das empresas em relação a este momento de home office e autogestão. Bianca afirma que não estávamos preparados para isso, pois essa modalidade de trabalho nunca fez parte da nossa cultura.

Porém, a palestrante ressalta que soubemos nos adaptar a essa nova realidade. A grande questão é que essa adaptação ainda conta com muitos problemas relacionados à ergonomia, ruídos, desconforto, saúde mental, entre outros. Infelizmente, as empresas não sabem nem por onde começar em relação a essas novas questões.

É claro que elas precisam assumir a responsabilidade de proporcionar meios para que os colaboradores tenham mais saúde, mas os profissionais têm a responsabilidade do autocuidado.

Marc questionou se quem começou com práticas erradas no começo da pandemia ainda tem chance para consertar as falhas nos próximos meses. A palestrante afirmou com veemência que essa é uma possibilidade muito presente.

“Meu slogan é a transformação por meio da atitude” – Bianca Vilela

Quem se conscientizou e quer entender como viver mais e com saúde consegue melhorar seus hábitos e ainda se torna inspiração para seus colegas. Tendo uma boa estratégia, qualquer pessoa consegue mudar hábitos e viver de maneira mais saudável.

“Saúde cabe na agenda e no bolso de todo mundo” – Bianca Vilela

Chegando próximo ao final do primeiro dia de evento, a palestra foi conduzida para a questão da predominância de mulheres na empresa de Bianca. Ela comentou que isso não foi necessariamente intencional, mas que as mulheres, muitas vezes, realmente querem causar as transformações que Bianca implementou na sua visão de trabalho.

Outro assunto abordado diz respeito às dicas iniciais que podem ser aplicadas nas empresas que ainda estão engessadas na questão da saúde dos profissionais. Foi ressaltado que não adianta focar apenas em saúde mental, pois é preciso pensar em um conceito de saúde integral que una saúde mental e física.

É importante fazer comitês e dar voz aos colaboradores, bem como criar programas com foco nas principais questões do momento, seja a ergonomia, a nutrição e a saúde mental. Além disso, os cronogramas com esses eventos devem ter periodicidade para que os feedbacks possam ser recebidos.

Antes da pandemia, as pessoas procuravam a palestrante para tratar de questões relacionadas a planos de saúde e aos altos valores que a empresa precisava investir com esse benefício. Durante a pandemia, as questões têm muito mais a ver com o home office e com os pontos principais abordados anteriormente: ergonomia, nutrição e saúde mental.

Queixas comuns são as dores musculares. As pessoas não estão mais conseguindo se movimentar com facilidade; estão perdendo massa muscular e a capacidade articular. Com isso, acabam ganhando peso de forma muito mais fácil.

“Nós estamos vivendo uma inversão metabólica” – Bianca Vilela

Bianca explica que nós temos hormônios muito importantes, como o cortisol (hormônio do estresse), e nem sempre ele é negativo, pois nos ajuda em momentos de tensão e foi determinante para a evolução humana.

Porém, se você troca os seus horários e faz uma inversão metabólica, o seu cortisol acaba estando em alta em momentos inapropriados, causando insônia e diminuindo a sua produtividade pela manhã, por exemplo.

A partir disso, a palestrante ressaltou a importância de acordar cedo e de se alimentar de forma correta e saudável. Isso deve ser feito para ser mais produtivo e melhorar o desempenho no trabalho.

“A nossa produtividade está no máximo das 5h da manhã às 16h da tarde” – Bianca Vilela

A palestra foi finalizada com a palestrante citando a importância dos aromas, do sono, da iluminação e dos óleos essenciais para a saúde das pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *