Cuidando de quem cuida – práticas para cuidar da saúde física e emocional

No terceiro dia do RH Summit, ocorreu a palestra Cuidando de quem cuida – práticas para cuidar da saúde física e emocional com Esteban Blanco Ziegler, diretor de Recursos Humanos da Boehringer Ingelheim.

No terceiro dia do RH Summit, ocorreu a palestra Cuidando de quem cuida – práticas para cuidar da saúde física e emocional com Esteban Blanco Ziegler, diretor de Recursos Humanos da Boehringer Ingelheim.

image3-Jun-23-2021-07-38-02-43-PM

O painel teve como foco práticas de cuidado com os colaboradores com ênfase em saúde mental, especialmente neste momento de pandemia.

Inicialmente, abordou-se os motivos de voltar ou não ao regime presencial e as implicações disso, havendo o compartilhamento de algumas ações que podem ser aplicadas nas empresas para lidar com essas questões, como pesquisas e grupos de criação.

As decisões sobre esse retorno não podem ser impostas pela empresa, mas sim envolver os funcionários, que devem trazer ideias e opiniões para que o futuro seja planejado em conjunto.

Outras ações para este momento ainda foram compartilhadas, como mudanças nos espaços internos dos escritórios, o investimento em diferentes tipos de salas de reunião para que momentos de trocas e conexões pessoais se tornem possíveis, salas de reuniões híbridas, câmeras inteligentes e mobiliário flexível.

O ideal é focar no diálogo e na construção coletiva. O escritório deve estimular a inovação e essa colaboração conjunta. Todo o esforço realizado no último ano deve estar direcionado para o futuro, oferecendo aos colaboradores o máximo de senso de pertencimento.

O espaço físico é importante para o propósito organizacional, mas a forma de trabalhar futuramente também o é. O escritório é um lugar que precisa ser repensado, assim como outros espaços relacionados.

Outro ponto importante é o fato de que as decisões realizadas não são definitivas, mas devem estar em constante avaliação, e que os erros serão cometidos e farão parte da cultura no futuro. O ideal, conforme observado, é aprender rápido e reinventar se for preciso.

Além disso, de acordo com o palestrante, a escolha de voltar ao presencial está dada apenas a alguns profissionais, mas é totalmente voluntária. A situação da Covid-19 está sendo analisada por localidade. Isso está diretamente ligado ao que também foi dito no palestra sobre ouvir os funcionários antes de tomar alguma decisão de retorno ao regime presencial, observando a percepção de cada um.

A palestra aponta que o tema da cultura é constante e deve ser uma prioridade, além de trabalhar os valores em cada ação. Todos estão criando constantemente cultura, e a confiança e o respeito são pilares que guiam a jornada.

Dessa forma, a confiança tomou o lugar da cultura de controle essencialmente neste momento de distanciamento, mantendo o empoderamento dos funcionários. É importante ressaltar que confiança não significa liberdade total… significa os colaboradores fazerem o melhor para que o propósito seja cumprido.

É essencial que cada um dê o seu melhor para se ter o melhor para todos, sempre cuidando dos funcionários, não deixando que o distanciamento atual enfraqueça a relação entre as equipes e apoiando a diversidade para crescer como cultura e maximizar o descanso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *