Conheça os dois pilares fundamentais para o RH atual

O segundo dia do RH Summit contou com a participação de Marcelo Furtado, co-fundador da Convenia, na palestra Conheça os dois pilares fundamentais para o RH atual. No painel, Marcelo conta um pouco mais sobre esses pilares sob a perspectiva de um RH moderno, passando por pontos ligados à tecnologia e à digitalização.

O segundo dia do RH Summit contou com a participação de Marcelo Furtado, co-fundador da Convenia, na palestra Conheça os dois pilares fundamentais para o RH atual. No painel, Marcelo conta um pouco mais sobre esses pilares sob a perspectiva de um RH moderno, passando por pontos ligados à tecnologia e à digitalização.

image10

Inicialmente, houve uma tentativa de defesa por parte das empresas em relação à entrada da tecnologia na vida do RH, desenvolvendo-se para uma curiosidade e culminando em uma necessidade de trazer essas ferramentas tecnológicas para a gestão (principalmente após a pandemia de Covid-19). Isso mostra maturidade e vontade de evoluir com mais velocidade. 

“A tecnologia é um meio, e não um fim” – Marcelo Furtado

O RH precisa atacar as dores e objetivos utilizando a tecnologia e pensando, exatamente, qual é a sua finalidade.

Há dois pilares para o RH mais digital. O primeiro é enxergar a experiência do colaborador e a sua jornada, aproximando-a da experiência que o cliente tem. Portanto, é preciso perceber a fluidez do processo, tornando essa experiência mais agradável e possibilitando que seja possível enxergar aspectos novos na empresa.

O segundo pilar é a questão humana. Cada vez mais o RH deve olhar para o colaborador de forma mais humanizada, e isso deve deve ser refletido em todos os outros processos. Deve-se buscar referências em outras áreas, sendo importante olhar o colaborador como sendo um cliente, prestando atenção nele.

A pandemia de Covid-19 acelerou muito o processo de instauração desses pilares, uma vez que as empresas foram obrigadas a refletir mais sobre a jornada do colaborador e sua importância.

Outro ponto trazido pela pandemia de Covid-19 foi justamente o trato mais humanizado com o colaborador. Aspectos que antes eram mal vistos se tornaram comuns, e isso é algo positivo, já que alivia diversas pressões e possibilita uma maior transparência nas comunicações com os líderes. Há cada vez mais a necessidade dos líderes estarem atentos para lidar com as questões pessoais da sua equipe (como a saúde mental, por exemplo).

Caminhando para o encerramento do painel, comentou-se sobre a tendência do RH para os próximos anos: olhar 360º para o colaborador, observando que a sua jornada não começa no momento em que ele chega ao trabalho, mas muito antes disso.

“Precisamos ouvir mais, ter uma escuta consciente dos colaboradores” – Marcelo Furtado

Cada vez que o canal permanece mais aberto, mais os insights para resolver problemas chegam naturalmente.

Ao final, o palestrante foi questionado sobre como trazer os pilares para dentro da empresa. O caminho é compreender qual é a dor do RH, da empresa e dos colaboradores.

“Quanto mais dores resolvemos, mais importantes nos tornamos dentro da empresa” – Marcelo Furtado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *